Você se permite olhar pela janela e apreciar a vista?

Quando você tem sonhos e objetivos e deseja muito que eles se realizem, você se coloca em movimento e dá os primeiros passos para chegar onde quer. Porém depois de um tempo, algo acontece e este sonho parece tão distante de se tornar realidade que você pensa que poderia usar seu tempo e energia de outra forma. Pode ser que você desista de ir em frente, e fazendo esta escolha, com frequência é possível que seus sonhos vão parar na gaveta, e talvez  você pense que não consegue terminar nenhum projeto que inicia. 

Tudo que é percebido como inalcançável, ou difícil demais de ser realizado, é um convite para a desistência, pois “demandaria” tanta energia e esforço, que muitas pessoas acabam nem começando a fazer o que é preciso, ou então começam mas não seguem adiante.

Você deseja se sentir bem consigo mesma, se sentir sexy (por quê não?), gostar do seu corpo, comer alimentos que te nutram de uma forma inteligente, fazer escolhas conscientes e dignas nos seus relacionamentos, trabalho, na vida …

MAAASSSS…

O que acontece é que, ao se cobrar nada menos que 100% de perfeição, ao se autocriticar pelos erros cometidos como se estes fossem crimes, você está gerando terreno fértil para a frustração, decepção e aquela vontade de desistir de tudo! Como se dedicar a algo que você sabe que não poderá ser perfeito sempre? Como lidar com a possibilidade de errar e sentir a responsabilidade de assumir que precisa aprender mais?

E adivinha o que acontece depois destes sentimentos “brotarem”? Você reforça a crença de que não consegue fazer nada direito e por isso não consegue manter nenhum projeto… Mas isto é apenas uma percepção de um acontecimento, não é a verdade absoluta.

Se você convence a si mesma que apenas resultados magníficos serão aceitos , você não abre espaço para o aprendizado envolvido no processo. Aprendizado envolve erros e acertos. 

É como ao viajar de carro pelo litoral, pela janela você poderia ver a praia como paisagem durante todo percurso mas não está olhando pela janela, pois você está tão ocupada e concentrada em chegar ao destino final que não percebe que o percurso inteiro pode ser muito prazeroso e trazer novas experiências. E se você resolvesse olhar pela janela, e ver que não é apenas chegar que importa, mas sim tudo o que acontece pelo caminho?

Que tal se tirar um pouco os olhos do “preciso alcançar isto a todo custo” e colocar a atenção no que se sente agora e no único passo que pode ser dado neste momento! Ter metas para saber se está avançando é importante, mas ter foco significa olhar para a frente e andar, e não ficar se autocriticando pelo quê não foi cumprido ou realizado.

Colocar sua energia e atenção no que você pode fazer hoje e agora é a única forma de mudar algo na sua vida.

A diferença está em como você aprecia a viagem! O que você sente a cada passo dado, qual a trilha sonora, a cor da roupa, o tom daquele momento?

Não coloque apenas o objetivo final como o único prêmio pela sua dedicação e trabalho. O seu dia é repleto de presentes que estão esperando pelo seu olhar de gratidão! Mude a percepção sobre os seus sonhos e viva cada passo dado em direção a realização deles.

Vá em frente e olhe mais pela janela! Talvez o que você precisa está no caminho e não no ponto de chegada!

Gostou deste texto? Comente ou compartilhe com quem você gosta!

Eu, Taísa, sou Coach de Alimentação Consciente, especializada em Nutrição Integrativa pelo Institute for Integrative Nutrition.  Alia práticas de mindfulness e coaching de saúde ao guiar pessoas no desenvolvimento de uma vida leve e feliz ao integrar a alimentação saudável de corpo, mente e alma de forma holística.

Agende uma consulta inicial clicando aqui!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *