Ser saudável não é legal…

Ser malhado também não, ser mais fofinho também não, ser mais magro, mais alto, mais baixo, de pescoço curto, de nariz grande, de cabelo azul, verde ou roxo, se tiver rugas, se não parecer com a mulher da capa da revista. Nada é legal, é tudo difícil, radical, extremo, preguiça, falta de auto-cuidado.

Ah, os rótulos!… Como as pessoas gostam de dar eles aos outros. Está tudo uma bagunça.

Vejo tantas pessoas criticando umas as outras, seja pelo formato do seu corpo, seja por gostarem de coisas diferentes. Fico pensando como seria se fossemos um exército de pessoas iguais, tipo clones!! Imagine um exército de Barbies e Kens!!

Será que estaríamos satisfeitos nessa situação? Na minha opinião seria o tédio total!!!

Vamos abraçar mais a diversidade e ver a beleza que existe nela. Vamos respeitar o que cada um gosta e se sente bem fazendo. Vamos procurar saber mais antes de apontar o dedo.

Eu acho tão lindo ver como uma mulher de 60 anos que arruma o seu cabelo e coloca uma roupa que a deixa elegante, ao invés de usar a micro-saia da filha. Os cabelos ganham graça, as rugas são apenas detalhes que emolduram um olhar de felicidade. Agora vem alguém me dizer que todas as mulheres de 60 anos precisam parecer que tem 30 para sentirem-se bonitas? Não seria mais bonito (e agradável)ter orgulho da real idade que eu tenho e esbanjar saúde sem eu me importar em que década nasci?

A mesma coisa vale para o pessoal que gosta de malhar. Existem muitas pessoas que vão à academia e não vivem de whey protein e caseína. Eu por exemplo já utilizei whey protein, por um ano, e quando comecei a pesquisar e a entender mais sobre alimentação, foi natural para mim deixar esta suplementação de lado, pois o meu objetivo hoje é ter um corpo definido e saudável, não o corpo de atleta.

Agora se alguém quiser ser atleta ( e fazer disto um trabalho), terá que procurar um ou vários profissionais especializados e terá que se dedicar muuuito, e talvez precise de suplementação, pois o objetivo será diferente. Não podemos colocar todos dentro de um saco e dizer que todo mundo está fazendo isto errado. Algumas pessoas estão exagerando sim e achando que whey protein é um produto milagroso que vai fazer crescer só os músculos dos gluteos e pernas (já pensou rsrsrs). Mas para pessoas que querem ser mais ativas e definir, apenas exercícios e alimentação equlibrada resolvem sim.

Tudo depende do seu objetivo, e do que você valoriza na sua vida. No meu caso, continuo fazendo meus treinos, e meu corpo continua mudando. Mas eu não tenho pressa nem preciso mostrar para ninguém. E eu me sento bem comigo mesma. Isso que importa para mim. Como uns três pedaços de pizza todo sábado, e não me privo do meu chocolate amargo quando quero.

Também gosto de yoga, corrida, assim como esquiar, patinar no gelo, fazer trilhas. Talvez você prefira dançar, nadar, fazer aula de zumba, balé ou muai thay. Estaria correto alguém deixar de fazer o que lhe faz bem porque a maioria das pessoas diz que faz mal ou que é chato? Se você nunca experimentou, como você sabe se é ruim ou não?

Quando pensamos que sabemos mais que o outro que mal conhecemos, erramos feio. Ninguém pode julgar ninguém sem conhecer a situação a fundo. Podemos conversar e trocar idéias, mas não dizer o que o outro deve fazer. Isso é controle.

Passei por uma situação assim, várias na verdade, e até hoje ainda ouço certos comentários. E me surpreendo, porque me consideram uma pessoa saudável. Sim, eu sou a saudável da turma ( esse é um dos meus rótulos, quase todos os dias escuto …”you are sooo healthy”.

Engraçado que, há 5 anos atrás quando eu engordei e estava bem acima do meu peso, ninguém me falou nada, ninguém sugeriu que eu me cuidasse melhor. Vejam bem, eu engordei em bem pouco tempo devido ao estilo de vida maluco que eu estava levando. Isso não é nada saudável.

Então quando euzinha aqui resolvi cuidar do meu corpo e da minha mente, ouvi comentários do tipo:

Você está muito magra! … Eu gostava mais do seu corpo antes… Você precisa comer mais!

Você vai ficar doente!! Sério, uma “amiga” me disse isso… claro que vou ficar doente se eu comer mais vegetais e frutas, ser saudável é comer frituras e biscoitos e se entupir de refrigerante…

Pois então. Hoje vejo pessoas condenando as outras por levarem uma vida mais saudável. Ou porque possuem uma genética que facilita a manutenção do peso. Ou porque decidiram simplesmente mudar de hábitos para prevenir possíveis doenças que existem na sua família.

Cheguei a conclusão de que na verdade, as pessoas estarão sempre procurando algo para criticar.

Pois na sua maioria, elas querem mudar algo mas acham que não vão conseguir, elas tem medo e nem tentam. Ficam escondidas atrás da sua armadura da crítica e acham mais fácil julgar o outro que está fazendo algo para si mesmo.

Hoje em dia o amor-próprio é visto como egoísmo. Criticamos as pessoas que sentem-se em paz consigo mesmas ao invés de procurarmos nos inspirar no exemplo. Deveríamos respeitar mais estas pessoas que mesmo com uma agenda apertada ainda acham tempo para se movimentar. Sinceramente, quem tem muito tempo hoje em dia?

Não estou falando aqui que você tem que deixar tudo de lado e virar uma “yogi” ou uma “mulher-carambola”, estou falando de encontrar o seu ponto de equilíbrio, aquilo que te faz feliz. Não precisa ser igual a sua amiga ou a atriz da novela. Precisa ser prazeroso mas as vezes precisa ser desafiador também.

Antes de apontar o dedo e julgar quem está com um belo sorriso no rosto, olhe para você e procure saber o que você está precisando se dar para se sentir melhor.

Talvez seja apenas um elogio, talvez seja mais cuidado, talvez seja mais horas de sono.

Procure viver o que te faz bem.

E se precisar de ajuda para descobrir, conte comigo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *