Como mandar o medo sair de cena

Hoje parecia que a palavra “medo” estava em tudo o que eu lia.

E na verdade, mais do que literalmente ver a palavra, eu pude ver o medo de outras formas e resolvi escrever um pouco sobre como precisamos aprender a viver com ele.

Viver com ele? Como assim, eu não quero viver com medo!!! Você pode estar pensando…

Não estou falando de agir com medo a todo momento, e sim conviver de maneira saudável com ele. Por que, de uma forma ou de outra, o medo sempre estará lá, ele pode até sair de cena de vez em quando, mas em certas épocas ele aparece mais do que o desejado… não adianta, o medo faz parte da nossa vida. Não temos como dar adeus definitivamente a este sentimento muitas vezes inoportuno.

Penso que podemos sim aprender a conversar com ele, aprender a pedir que ele se retire da nossa frente, gentilmente, e ir ao encontro daquele desejo ou objetivo que está do outro lado. O medo pode ser necessário algumas vezes, em situações em que estamos em perigo, ou em que algo pode nos tirar a vida.

Porém não estamos mais fugindo de predadores o tempo todo, e o medo agora fica tentando nos paralisar a cada movimento diferente da rotina. Parece que se você decidir ir embora por uma rota diferente depois do trabalho lá vem o medo de se perder, e por aí vai…

Estou falando aqui do medo que paralisa, daquele sentimento que não te deixa ir em frente, que te faz pensar um trilhão de vezes antes de tomar uma decisão. O que voc”e ganha com isso? Dor de cabeça? Stress? Noites sem dormir e ansiedade?

O que eu percebo é que devemos dar voz ao medo de vez em quando, ouvir o que ele tem a dizer, sem absorver é claro. Existem várias formas de fazer isso, escrever num diário ou num papel qualquer, cantar,  dançar, conversar com um alguém de confiança, fazer algo que nos coloque de frente para o medo. Usar ele a nosso favor. Deixar ele sair da sua mente.

Após deixar ele aparecer, você pode conversar com ele mais ou menos assim:

Bom, querido Medo, agora que você veio me visitar e eu vi que você está muito bem, você já pode voltar para a sua casa, quando eu precisar de você novamente eu te chamo, mas agora estou ocupada e preciso fazer o que vim fazer.

Parece uma piada, mas não é. Peça licença para o seu medo e faça o que o seu coração está te mandando fazer.

Por experiência própria, quando o resultado final de uma ação é, provavelmente, algo que vai trazer um impacto muito grande na sua vida, o medo é o primeiro a aparecer. Ele cita todos os possíveis problemas que podem acontecer. Porém, isso acontece pois a nossa consciência, ou Ego, não gosta de mudanças, quer ficar quietinho por 200 anos se possível. Então surgem todas as adversidades possíveis tentando te empacar e fazer você ficar onde está.

Ontem eu decidi colocar uma idéia para funcionar, depois de ter pensado nela várias vezes. E demorei mesmo, pois deixei o medo dar seus pitacos. Porém assim que coloquei esta idéia pra fora, e tive apoio, vi aquele plano se desenvolvendo na frente dos meus olhos em poucos minutos. Outras pessoas se juntaram e agora ele ganhou proporões muito maiores do que pensei.

É como disse a minha querida amiga e Coach de corpo e alma Adriana Souza, do Hoje eu me sinto:  Não podemos deixar o medo e o perfeccionismo empacarem a nossa vida!

Não mesmo!!!

Agora, quando você sentir que o medo deu as caras, lembre:

Quanto maior o medo, maior o desafio, e maior será o resultado também. Sentir o frio na barriga pode ser um sinal de que você está fazendo algo maravilhoso pela sua vida e das pessoas ao seu redor.

Deixe o medo sair, não mantenha ele aprisionado. Dessa forma você não corre o risco de ver ele explodir e tomar conta da sua mente. Por isso eu confirmo, ele estará lá sempre, mas você é que vai decidir se deixa ele comandar a situação ou não.

Então pergunto a você, como você está colocando esse medo para fora? Pense de que formas você poderia deixar o seu medo sair pra dar uma volta. Talvez você goste de escrever. Talvez você sempre quis fazer um esporte diferente. Ou talvez você queira simplesmente contar para alguém o que vem te deixando sem sono.

E pergunte-se, você está tomando suas decisões com base no medo ou no amor?

Se quiser conversar mais sobre que espaço o medo tem na sua vida, escreva para contato@taisabohrer.com.

Se gostou do texto, dê um “like” compartilhe com seus amigos!

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *