Como diminuir a ansiedade e a compulsão alimentar

Saiba como identificar os momentos em que a ansiedade está saindo dos limites saudáveis e influenciando a sua relação com a comida.

Talvez você já tenha dito esta frase alguma vez na sua vida: “Eu sou ansiosa… por isso como demais… ou “eu fico ansiosa, então não consigo parar de comer”…

Bem, em primeiro lugar, ninguém é ansioso, você pode estar ansiosa (o), mas a sua natureza é perfeita! Somos todos seres divinos, somos todos UM com o Universo, e a nossa essência não tem pressa. A mente é que adora dar uma passeada no futuro, aliás, ela adora criar o futuro. Aprendi com a minha querida amiga e coach de corpo e alma Adriana Souza do Hoje eu me sinto,  que a ansiedade não faz parte de quem somos naturalmente, portanto, a primeira coisa a fazer é aceitar que a ansiedade é um estado passageiro, não uma condição imutável. Ao aceitar isso, você percebe que tem a escolha de manter este comportamento ou mudá-lo.

Quero deixar claro que a ansiedade tratada aqui neste texto é aquela ansiedade excessiva, que atrapalha a sua vida gerando stress, noites mal-dormidas e ataques compulsivos a comida.  Não  estamos falando da ansiedade em níveis normais, como a euforia saudável, que você sente ao começar um projeto, ou ao receber uma ótima notícia que esperava há algum tempo.

A ansiedade excessiva que acaba influenciando a relação com a  comida, aparece quando tentamos resolver algo que ainda nem aconteceu, ou quando começamos a criar uma história cheia de obstáculos a partir de um simples pensamento, ou de algum sentimento.

Por exemplo, você começa a tomar banho e pensa na conversa importante que terá amanhã com alguém (chefe, namorado, amiga, mãe). Então resolve criar uma conversa com aquela pessoa que vai encontrar no dia seguinte.  “Será uma conversa difícil”, você pensa, ao imaginar os termos usados. Termina o banho e começa a sentir fome. Ao invés de preparar um jantar com calma, começa a beliscar qualquer coisa, pois “precisa” mastigar algo. Sem perceber, você já comeu meio pacote de biscoito, uma barra de chocolate e já está procurando outra coisa na despensa. Mas precisa ser algo que anestesie a sua preocupação, algo que tire um pouco você daquela situação de stress e dor criada pela sua mente. Mas espere um momento, a conversa não aconteceu ainda, mas você já está vivendo ela!!! Ou seja, a sua ansiedade foi criada pela sensação de viver algo que não está acontecendo, e que talvez nem aconteça! Percebe?

Isso acontece muito com você? Com que frequência você vem vivendo estes momentos na sua vida? Como a sua alimentação está sendo influenciada nestes momentos?

Esta necessidade de “programar” excessivamente a vida, ou de se preparar para situações das quais não temos controle (veja bem, o problema é que achamos ser possível ter controle de tudo), nada mais é que um medo de perder algo, uma insegurança que precisa ser investigada mais profundamente. Se a necessidade de estar no controle da situação é tão forte, é possível que, no fundo, você esteja tentando evitar uma perda ou algum sofrimento. Existe algo que você esteja com medo de perder neste momento? O que poderia acontecer se esta situação não aconteça como você planejou? Investigue mais a fundo esta possível insegurança.

O ÚNICO MOMENTO EM QUE SE PODE MUDAR ALGO É AQUI E AGORA

A única ação que vai realmente mudar algo é a que você decide praticar agora. Isso não é o mesmo que planejar seus passos para atingir um objetivo. Ao definir uma estratégia, você monta um plano de ação, de acordo com o que VOCÊ  PODE FAZER, considerando os recursos e informações que você tem no momento. Este plano é um guia, mas ele não é uma garantia que tudo sairá como o planejado. É preciso entender que o Universo pode ter planos muito melhores a espera, e quando algo não acontece como o planejado, ter fé e paciência é a chave para manter-se bem e confiante.

Ao colocar seus pensamentos no futuro, você  pode criar tanto histórias positivas quanto negativas, a escolha é totalmente sua. Na sua mente tudo é possível. Portanto, por que não imaginar as situações futuras com mais positividade e alegria, ao invés de se preparar para o pior? E melhor do que isso, que tal viver mais no presente, com o foco no agora?

PRÁTICA DA MEDITAÇÃO DIMINUI A ANSIEDADE

Uma prática que aumenta o foco no presente é a meditação. Simples e gratuita, e você pode fazer em qualquer lugar. Inclusive enquanto prepara a sua comida, você pode praticar a atenção plena, que é uma linha de meditação do mindfulness. Ao colocar a sua atenção no que está fazendo, com todo seu corpo e mente, você vive de verdade o momento, e sente que está tudo bem. Não há o que temer, pois você está vivendo a sua verdade. Experimente fazer 5 minutos de meditação, é basicamente sentar-se confortavelmente com a coluna ereta, fechar os olhos e respirar profundamente algumas vezes. Mantenha sua mente relaxada e não siga seus pensamentos, deixe eles fluírem como um rio.

O vídeo abaixo ensina a praticar a meditação em um minuto. Pode ser um ótimo começo!

Agora que você consegue identificar os momentos em que a ansiedade está se tornando prejudicial a sua saúde, você  acredita que pode mudar esta situação através das sugestões deste texto? Qual é a ação que você vai tomar a partir de agora para diminuir a ansiedade na sua vida e estar mais no presente?

Continua na segunda parte, que será publicada aqui no site em breve.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *